quarta-feira, 9 de outubro de 2013

A ciência não é de direita

Uma colega minha me fez um 'elogio' de falar que, mesmo sendo das exatas, tenho um pensamento de humanas. Legal. Agradeci a fala, mas fiquei encucado com esse pensamento. As ciências exatas são desumanas?
Entre meus colegas (a maioria de humanas) há um preconceito reverso sobre, por exemplo, bolsas de estudo para exatas. Estas são numerosamente maiores comparadas com as humanas. E isso é um fato, e eu estou totalmente a favor deles, achando que esse desequilíbrio de apoio do governo tendendo às exatas é um erro. Porém... a extrapolação dessa revolta causa um preconceito às exatas. Como se todo programador, engenheiro ou geneticista fosse de direita! E não é bem assim.
Creative Commons: Adopt a Negotiator, 2012

Cientistas do mal?!

Um preconceito nasce sutilmente. E hoje, para mim, é notório que há um crescente movimento anti-ciência, atribuindo pensamentos políticos, racistas, tecnocratas, aos que seguem esse rumo. Ex:
  • Preconceito religioso, notório em vários livros e palestras, que mostram que os cientistas afastam você da verdade de deus. 
  • Preconceito esotérico, onde a ciência afasta o homem de uma essência ou de umas energias (termodinâmicaaa?!) vitais. Clamam que as tentativas de comprovação da homeopatia, florais de Bach e reiki falham miseravelmente por conta de um complô mundial. 
  • Preconceito em geral, difundido em geral por pessoas que não foram bem no segundo grau, afirmando que a ciência é incompreensível, e que 'há coisas escondidas por ai'. Acham que todo cientista é bitch de alguma empresa, e seu vilão favorito no cinema é o cientista maluco. 
Mas o mais grave desses pensamentos, a meu ver, é o pensamento esquerdista de que os avanços da ciência, fruto de duas centenas de anos de capitalismo, sejam por isso completamente em prol da viabilidade capitalista. Para esses eu tenho que lembrar: A ciência pura é apolítica
Política é uma coisa humana. Não podemos atribuir um animal como de esquerda ou direita, não é isso? E os elementos? Tem cabimento falar que o carbono é de direita, dada a sua promiscuidade química de se ligar com deus e o mundo por interesse? Claro que não! Isso se dá porque a ciência é algo que existe a margem da humanidade. Existe antes do homem, e com certeza existirá depois que deixarmos de existir. A ciência está na natureza, e é o objetivo do cientista tentar explicar essa natureza, isolando seu lado humano. 
É óbvio que isso não é uma tarefa fácil. Um cientista não consegue deixar de ser humano, então seus estudos, pensamentos e textos estão impregnados de opiniões, julgamentos, orgulho, ego, e quaisquer outras nuances humanas que irão influenciar essa 'ciência'. Porém uma das bases do método científico é que não existe a certeza absoluta, dogmas, etc. Uma explicação é dada como aceita até que se encontre outra melhor. Garanto que essa estratégia de investigação é melhor do que dizer que uma coisa é assim e pronto (como dizem os religiosos, acupunturistas, homeopáticos, astrólogos, gnósticos, e por ai vai). 

Ciência e capitalismo

Sim, fato: Os avanços da ciência não seriam conquistados nessa velocidade se não fosse o capitalismo. Quando penso isso, imagino um homem, sorrindo, esticando sua mão e tocando as estrelas, apoiado em uma pirâmide gigantesca de seres humanos, sendo a base feita de miseráveis com fome. Daria uma boa pintura de mural! Eu, como cientista, não gosto dessa visão. Mas ela é real. Ai vem a pergunta: Vale a pena? Os fins justificam os meios? (quantas vezes me fiz essa pergunta, por tantos assuntos diferentes...).
O que acredito é que existirá um ponto de virada nessa história. E diferente dos marxistas, não acredito que ele virá com uma revolução armada, ou com novos regimes de cima para baixo (ou de baixo para cima!). Hoje acredito na revolução digital, seja ela através da ultra-fragmentação dos meios de produção unida com a ideia do DIY (Do It Yourself), seja ela através da singularidade atingida com a fusão entre homem e máquina. O papel da ciência nisso tudo é dar suporte tecnológico para essa revolução.
Aos que chegaram até aqui no meu texto, e agora me chamam de naiv, devem estar falando: -Nem todo cientista pensa assim. Muitos estão ligados a emrpesas, etc. De fato, muitos não enxergam a grande imagem. Nem pensam nisso. Mas acabam fazendo parte do todo. E esse todo não tem obrigações de pagar favores ao capitalismo. Tanto é que é nesse universo que nasceram as iniciativas de software livre, hardware livre, copyleft e creative commons, essenciais para que ocorra a descentralização dos meios de produção, e principalmente, desecentralização dos conhecimentos de produção. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você é responsável pelo que posta. Com um grande poder vêm grandes responsabilidades. Mesmo assim qualquer material ofensivo, ilegal ou comercial será apagado.