terça-feira, 3 de janeiro de 2012

3 de Janeiro - Dia do Ladrão Cearense

No momento que escrevo a cidade de Fortaleza passa por um dia singular: Lojas fechadas, ruas vazias, e um temor geral. Os boatos de arrastões se alastraram pelas redes sociais logo após o início da greve dos policiais no estado. Nas rádios, diversas ligações de pessoas dizendo que toda a cidade está fechada. O pânico geral se alastrou.

Movimento de Manada

Porém olhando melhor para toda essa balburdia, o curioso e ver muito temor e pouco (ou nenhum) arrastão mesmo confirmado. Uma frase no facebook define bem isso: É o movimento de pânico mais mal documentado da história dos celulares com câmera! Não nego que houveram casos documentados, mas questiono os números desse movimento. 
O mais incrível mesmo é que se um número pequeno de ocorrências fechou a cidade de Fortaleza completamente, significa que o movimento pró-medo, financiado por programas policiais sanguinolentos, muitas vezes dirigidos por vereadores e deputados, venceu. O medo é hoje a mola propulsora para a venda de cercas elétricas, carros com fumê, muros, e serve como ferramenta política para manobras entre partidos inimigos. 

Quem está no meio?

Não estou a favor de ninguém nessa disputa. Se tudo isso é um movimento de boataria para derrubar o atual governador, ou se é boataria dos policiais para forçarem seus aumentos (necessários, diga-se de passagem) ou se é a realidade tendo em vista a incompetência do governo estadual, não importa. O que de fato ocorre é que a população está no meio, sendo usada, abusada, ou manipulada.